Uma temporada de facões [livro]

Publicado: 5 de maio de 2011 em história, Religião
Tags:

Não lembro da intervenção norte-americana nesse caso específico:

UMA_TEMPORADA_DE_FACOES_1233943774P.jpg

Durante a primavera de 1994, 800 mil tútsis foram mortos a golpes de facão, em Ruanda. Numa rotina que durou quase cem dias, das 9h30 à 16h, os hutus saíam de casa cantando e vasculhavam os pântanos em busca dos próprios vizinhos. Decepavam até o final do expediente. A noite, bebiam cerveja, trocavam mexericos, contavam piadas e afiavam as ferramentas nas pedras-pomes. “Matar era menos cansativo do que plantar”, dizem. “Bastava vasculhar para colher”… Dez anos depois, o jornalista Jean Hatzfeld instalou-se em Ruanda para entender o genocídio. Em Dans le nu de la vie (2000), registrou o testemunho das vítimas sobreviventes; agora, em Uma temporada de facões, ouve os matadores. Como diz Susan Sontag na apresentação do livro, “Esforçar-se para entender o que aconteceu em Ruanda é uma tarefa dolorosa da qual não temos o direito de nos esquivar – faz parte de ser um adulto moral”. Com enorme franqueza e muitas vezes até com candura, dez dos assassinos falam sobre a organização e execução da matança, a banalidade, o ódio, o arrependimento e o perdão. Discursam sobre o horror e o indizível. Nas conversas, uma angustiante constatação: são pessoas comuns, sem traços de ferocidade. Pais de família, jogadores de futebol, professores e lavradores que deceparam amigos íntimos sem constrangimento e, no final, fariam tudo novamente. [texto de Luiz Claudio Lins, via Facebook]

Editora: Companhia das Letras
Autor: JEAN HATZFELD
Ano: 2005
Número de páginas: 288

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s